free templates joomla

História do Município

     Em 1600, a região do Litoral Norte do Rio Grande do Sul era habitada apenas por índios Carijós.

     Em 1605, missionários jesuítas viajaram do Rio de Janeiro para cá com o objetivo de catequizá-los e protegê-los da ação dos bandeirantes paulistas que vinham ao Sul capturá-los para o trabalho escravo nas fazendas de São Paulo. A origem do nome de Três Cachoeiras deu-se, possivelmente, nesta época, de 1605 a 1615, por viajantes paulistas que encontraram três cachoeiras, distantes entre si cerca de 80 metros e localizadas ao Norte da sede do município, na encosta do morro mais tarde denominado "dos Pereira".

     Encantado com a beleza do local, um viajante paulista deixou inscritas à faca, em grossa árvore, as letras "T.C." - Três Cachoeiras - e duas cruzes, símbolo que os bandeirantes usavam no pescoço.

     Em 1820 os portugueses oriundos dos Açores imigraram para o Brasil e, em Três Cachoeiras, instalaram-se quinze famílias. Dedicavam-se à pequena agricultura, caça e pesca. Mais tarde, em 1826, os imigrantes alemães estabeleceram-se na Colônia São Pedro e Três Forquilhas. Daí a origem da colonização de Três Cachoeiras.

     Em 1907, com a chegada de José Felipe Schaeffer, Três Cachoeiras passou a ter aspecto de povoado. Homem trabalhador e ordeiro, de espírito idealista e decisivo, foi responsável pela formação do núcleo urbano. Preocupado com as ações comunitárias, reunia o povo aos domingos para rezar o terço em frente à cruz de João Dias. Em 1910 foi realizada a primeira missa, em sua casa, surgindo daí a idéia de construção da primeira capela, o que ocorreu em 1923. José Felipe Schaeffer foi quem construiu, também, a primeira escola da região.

     Três Cachoeiras passou a ser distrito de Torres (Município sede) em 1956. Por seu grande desenvolvimento, devido à abertura da BR 101 que atraiu para cá centenas de famílias, em 29 de abril de 1988, “Três Cachoeiras” foi emancipada através da Lei Estadual N° 8.578, que a transformou no município progressista e promissor de hoje.

 

MAIS INFORMAÇÕES:

     O primeiro povoamento de Três Cachoeiras data de 1820, época em que chegaram à região cerca de 15 famílias de imigrantes portugueses oriundos da Ilha dos Açores. Eles vinham de Santa Catarina e instalaram-se nas proximidades de onde é atualmente o município. Dedicavam-se à pequena agricultura, pesca e caça. Em 1826, os imigrantes alemães vindos de São Leopoldo fixaram-se na Colônia São Pedro de Alcântara (em Torres) e Três Forquilhas, contribuindo assim na colonização de Três Cachoeiras, que fica no meio do caminho entre os dois núcleos.

     Centenas de anos antes, porém, a região já era habitada e trilhada. Era povoada desde 1600 pelos índios Carijós, que habitavam o Litoral Norte gaúcho e o Sul de Santa Catarina. Também foi trilhada pelos bandeirantes paulistas em busca de ouro, pedras preciosas e índios para servirem de escravos nas fazendas de São Paulo. Com eles vinham os missionários jesuítas do Rio de Janeiro com objetivo de catequizar os índios e protegê-los da ação dos bandeirantes.

     O nome de Três Cachoeiras tem origem provavelmente nessa época, entre 1605 e 1615. Viajantes paulistas encontraram três lindas cachoeiras, distantes entre si cerca de 80 metros, ao norte da atual sede do município, num morro mais tarde denominado "dos Pereira". Encantado com a beleza do local, um dos viajantes deixou inscritas a faca, em grossa árvore, as iniciais "T.C." - Três Cachoeiras - e duas cruzes, símbolo que os Bandeirantes usavam ao pescoço.

     Três Cachoeiras passou a ser distrito de Torres em 1956, devido a seu grande desenvolvimento proporcionado pela abertura da BR 101, que atraiu para a região centenas de famílias italianas, alemãs e polonesas.

     Desde 1907, porém, o atual município já vinha crescendo com a chegada de José Felipe Schaeffer, homem trabalhador e ordeiro, de espírito idealista e decisivo. Foi ele o responsável pela formação do núcleo urbano. Ele reunia o povo aos domingos para rezar o terço em frente à cruz de João Dias. E, em sua casa, foi rezada a primeira missa, em 1910, surgindo daí a idéia da construção da primeira capela, o que se concretizou em 1923. Foi José Felipe quem construiu, também, a primeira escola da região.

     A emancipação de Torres foi conseqüência natural do desenvolvimento de Três Cachoeiras.

     Essa emancipação ocorreu em 29 de abril de 1988, pela Lei Estadual nº 8.578.

     Em 28 de dezembro de 1995, Através da Lei 10.622/95, anexou-se a Três Cachoeiras o então Distrito de Torres, Morro Azul, que tem predominância de imigração alemã, e que foi o berço desses colonos na região. Sua anexação administrativa aconteceu a partir de 01/01/1997, e acrescentou à área do município mais 34,64 km ².

     "Três Cachoeiras - Terra dos caminhoneiros". O slogan é conhecido pelo Brasil afora, já que o município possui uma frota estimada em mil caminhões que puxam fretes por todo o país e América do Sul. A Prefeitura do município estima que existem cerca de 800 famílias dependendo diretamente da atividade dos caminhões.

     Os caminhoneiros estão organizados no Sindicato dos Condutores Autônomos de Veículos Rodoviários de Três Cachoeiras, criado em 1982 e que possui sede própria.

     Ao redor do caminhão existe uma forte estrutura de apoio, como postos de combustível, oficinas mecânicas, elétricas, retíficas, borracharias e comércio de peças e equipamentos, além dos prestadores de serviços. São profissionais e empresas que vivem diretamente dos serviços prestados ao caminhão e ao caminhoneiro, com recursos que ficam no município.

     As informações acima são uma colaboração do geólogo Jorge Augusto da Silva

     Fonte: Secretaria de Turismo do Rio Grande do Sul, Prefeitura Municipal e/ou Colaboradores

Poço das Andorinhas e dos Morcegos

 Poço das Andorinhas

 

Poço dos Morcegos

Quem se interessa por uma aventura por cascatas encontra em Três Cachoeiras dois cenários vislumbrantes: as cascatas do Poço das Andorinhas e Poço dos Morcegos.

Distantes aproximadamente 17Km da BR 101, o acesso é por estrada de chão que compensa ser percorrido pelas maravilhas que ao longo do trajeto é possível desfrutar. Na chegada uma visão encantadora. Ainda em estado natural, o Poço das Andorinhas é um convite para um banho em águas cristalinas.

Percorrendo uma trilha com pouco mais de 100 metros, outro cenário que surge diante do olhar é o Poço dos Morcegos com um tobogã natural.

 

Roteiro Turístico - Vale do Paraíso - Morro Azul

 

Um destaque no Turismo de Três Cachoeiras é o Roteiro Vale do Paraíso. Trata-se de um roteiro de Turismo Rural instalado junto à comunidade do Morro Azul. Neste roteiro é possível constatar um cenário típico de interior com visíveis traços do processo de colonização que se instalou na região há quase dois séculos.  A região é caracterizada por elementos de cultura italiana e alemã.  Na arquitetura das casas e no estilo de vida dos remanescentes é possível conferir esta riqueza deixada como herança.

Para desfrutar destes tesouros da natureza é possível agendar numa das casas da região um Café Rural com pratos típicos da região somando a degustação com roteiros em trilhas por entre as matas que ao longo do trecho desvelam encantadoras cascatas.

 

Lagoa Itapeva - Prainha

 

Outro destaque no Turismo de Três Cachoeiras é a Lagoa Itapeva. Com uma extensão de aproximadamente 30Km, é a maior das lagoas do Litoral Norte. Em sua extensão apresenta um cenário encantador para ser visualizado de pontos mais elevados do município como as Chapadas dos Oliveira, Chapada do Alegrete e Chapada dos Mesquitas.

Passando pela cidade, pode-se chegar até a Prainha, local apropriado para um banho de Lagoa e o desfrute de uma brisa constante e leve.

Busca

Calendário de Eventos

Agenda do Prefeito

Error: No articles to display

Redes Sociais

FacebookTwitterGoogle BookmarksLinkedinRSS Feed

News Letter

Prefeitura de Três Cachoeiras - todos os direitos reservados.

Rua João Cardoso Rolim, 985 - Cep 95580-000 - Telefone (51) 3667-1155.

Desenvolvido por Eagle TD.