Fogo simbólico da pátria chega em Três Cachoeiras

Fogo simbólico da pátria chega em Três Cachoeiras

Em meio à tarde chuvosa desta quarta-feira (18), o Fogo Simbólico da Pátria chegou em Três Cachoeiras. A cerimônia, promovida pela Administração Municipal e a Associação de Veteranos da 1ª Companhia de Guardas do Exército Brasileiro, marca o início das atividades em alusão à Semana da Pátria.

A centelha do Fogo Simbólico da Pátria 2021 está percorrendo vários municípios gaúchos, sendo pioneira no Litoral Norte. “Me sinto honrado em receber esse movimento em nosso município”, afirmou o prefeito municipal, Flávio Raupp Lipert, destacando ainda que é sempre tempo de resgatar o amor pela pátria. “Chegou um momento que a gente perdeu aquele amor pelo nosso país, aquele civismo que tínhamos no passado. Mas acredito que sempre é tempo de resgatar. Que tenhamos cada vez mais amor à nossa pátria”, enfatizou ele.

A condução da centelha contou com a participação do CTG Tauras da Tradição e do Piquete Santo Anjo, e teve como responsável o 3º sargento de infantaria, Mário Roberto Righi, que fez a entrega da chama ao prefeito Flávio. Durante a solenidade – que reuniu também o vice-prefeito, secretários municipais, vereadores, militares e pessoas da comunidade no auditório da Prefeitura Municipal – foi realizada uma homenagem ao soldado Airton Lumertz Borges, que faleceu no exercício de sua profissão. A família se fez presente e recebeu a condecoração.

A pira simbólica estará exposta para visitação na Rádio Megasul até o dia 1° de setembro. Após, seguirá para a Prefeitura Municipal, onde permanecerá na semana da pátria.

O “Fogo Simbólico da Pátria” surgiu no ano de 1937, por iniciativa de um grupo de patriotas, no Rio Grande do Sul, que procurava um símbolo que representasse o ardor cívico do nosso povo. A escolha recaiu sobre o fogo, elemento cuja descoberta deu início à evolução do homem.

Levada a ideia à Liga de Defesa Nacional, entidade criada pelo poeta Olavo Bilac, Patrono do Serviço Militar, a proposta foi acolhida com entusiasmo e complementada com o acréscimo de que o “Fogo Simbólico da Pátria” deveria percorrer o Território Nacional, numa corrida de revezamento denominada Corrida do Fogo Simbólico da Pátria, cuja 1ª edição ocorreu em 1838, entre as cidades de Viamão e Porto Alegre (RS).

O Fogo Simbólico representa a Pátria, como uma chama que alimenta os valores espirituais da nacionalidade, além de proporcionar oportunidade de reflexão sobre o amor à Pátria e acerca da importância do culto aos Símbolos Nacionais. O calor da chama transmite a mensagem da preservação do patriotismo, civismo e respeito.


19 de agosto de 2021